Case study

Desmatamento no Brasil: UBS financia empresas agrícolas controversas

Um relatório da APA revela que o UBS financiou duas empresas agrícolas envolvidas em destruição ambiental e violações dos direitos humanos.

Desbravamento de terrenos queimados na floresta tropical amazónica. Foto: Shutterstock Desbravamento de terrenos queimados na floresta tropical amazónica. Foto: Shutterstock

O UBS, através de seu banco de investimento brasileiro UBS BB, abasteceu as duas empresas agrícolas BrasilAgro e Mafrig com dinheiro de investidores globais. No caso de ambas as empresas foram registradas graves ocorrências em relação a desmatamento ilegal, destruição ambiental e violações dos direitos humanos.

 

Particularmente polêmico: Pouco tempo antes de fechar negócios com a BrasilAgro, o UBS enfraqueceu seus critérios para produtores de soja em suas diretrizes relacionadas aos riscos de sustentabilidade e do clima – já que as diretrizes atuais teriam certamente impedido o desfecho das negociações.  Uma pesquisa publicada pela Associação para Povos Ameaçados (APA) do final de setembro de 2022 aponta isto.

 

Do ponto de vista da APA este caso mostra claramente: Medidas voluntárias não são o suficiente para que o setor financeiro aja de forma social e ecologicamente responsável. É necessária uma lei de responsabilidade corporativa vinculativa.

More articles on the subject

More on the subject

If you continue we assume that you consent to receive all cookies on this website. More information

Ok

Newsletter subscription

Our newsletter informs you about current political developments and the engagement of the STP and our partner organizations.

Nome *
Sobrenome *